Saque do seguro desemprego pode ser realizado nas agências da Caixa Econômica Federal.

Caixa Auxilio Desemprego

O seguro-desemprego (ou auxílio desemprego) é um direito que todo trabalhador desempregado tem de receber assistência financeira temporária, não inferior a 1 salário mínimo. Por isso, se você consultou o site do Ministério do Trabalho e constatou que houve a validação do benefício, ou seja, você já pode retirá-lo, o próximo passo é receber a assistência financeira na Caixa Econômica Federal, único banco autorizado a conceder o benefício.

O auxílio desemprego pode ser retirado em qualquer agência da Caixa, nos correspondentes Caixa Aqui, nos terminais de autoatendimento do banco ou nas unidades lotéricas. No entanto, para ter acesso ao benefício através dos correspondentes Caixa Aqui, nos terminais de autoatendimento do banco ou nas unidades lotéricas, o trabalhador tem que usar o seu Cartão do Cidadão e informar a sua senha previamente cadastrada. Mas, se o beneficiário tiver conta na Caixa, a parcela do seguro-desemprego será creditada automaticamente em sua conta, independentemente de sua autorização prévia.

Vale lembrar que o crédito em conta do seguro-desemprego somente é efetuado para as modalidades trabalhador formal, pescador artesanal e empregado doméstico.

Cálculo do Auxílio Desemprego

O cálculo do valor das parcelas do seguro desemprego do trabalhador formal é realizado através da média dos três últimos salários, ou seja, dos três últimos meses, anteriores à dispensa. Segundo a lei em vigor desde primeiro de janeiro de 2011, o valor recebido não pode ser mais baixo do que um salário mínimo. Atualmente, o valor máximo a ser recebido, sem mudanças, é de R$ 1.235,91 (out/2013). Já o valor da parcela para pescador artesanal, empregado doméstico e o trabalhador resgatado em situação análoga à escravidão é de um salário mínimo.

A quantidade de parcelas também varia de acordo com a quantidade de meses trabalhados nos últimos 36 meses anteriores à data da dispensa. Assim os trabalhadores que tiverem sido empregados de seis a 11 meses receberão três parcelas; os que tiverem trabalhado de 12 a 23 meses receberão 4 parcelas; e os que trabalharem mais de 24 meses receberão 5 parcelas.

De acordo com o Codefat, Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhado, a quantidade de parcelas, de três a cinco meses, poderá ser prorrogada em até dois meses, para grupos específicos.

Já o pescador artesanal deve receber quantas parcelas forem necessárias no período de proibição da pesca. O pescador terá direito a mais uma parcela caso o período de proibição da pesca dure mais do que o determinado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

No caso do trabalhador doméstico e trabalhador resgatado de emprego em situação análoga à escravidão, o número de parcelas do seguro-desemprego é de no máximo três meses, independente do período em que se tenha trabalhado. O valor a ser recebido para estes trabalhadores será somente de um salário mínimo.

Seguro Desemprego

Este site tem carater meramente informativo, as informações foram retiradas dos sites do governo. Não temos nenhuma ligação com os departamentos públicos responsáveis pelo beneficio.